Estamos nos encaminhando para um futuro onde redes de objetos físicos, veículos, prédios e outros que possuem tecnologia embarcada serão capazes de coletar e transmitir dados com alta precisão, automatizando diversos processos pessoais do cotidiano. Com isso, inúmeras pessoas começaram a se interessar no desenvolvimento de projetos para a automação desses processos, seja pela paixão em construir sistemas com as suas próprias mãos ou pelo viés financeiro. Existem muitas maneiras de entrar nesse mundo, e uma ótima opção é utilizar as placas Arduino. Há diversas configurações e versões de placas diferentes no mercado, cada uma com seus recursos e recomendações. Mas antes mesmo de pensar em começar, você precisa saber o que é um Arduino e quais as suas possibilidades.

O primeiro passo para desenvolver um projeto próprio, é definir o objetivo do mesmo e analisar os componentes que serão necessários (fios, sensores, atuadores e etc.). Após isso, basta ligarmos todos esses da maneira correta e conectá-los a uma placa Arduino, que comandará todo o seu funcionamento. Não é simples? Veremos com mais detalhes a seguir.

O QUE É O ARDUINO?

Arduino é uma plataforma de prototipagem eletrônica de placa única, projetada com um microcontrolador Atmel com suporte de entrada/saída embutido e linguagem de programação em C. Ele é destinado para pessoas interessadas em criar objetos ou ambientes interativos, com o Arduino você pode interagir com luzes, motores entre outros componentes eletrônicos.

O HARDWARE

O Arduino possui funcionamento semelhante ao de um pequeno computador, capaz de interpretar entradas e controlar as saídas afim de criar sistemas automáticos. Para isso, você precisa programa-lo. A placa Arduino consiste em um microcontrolador (que é um microcomputador de um único circuito, ele processa o código desenvolvido pelo desenvolvedor), com componentes complementares para facilitar a programação e incorporação para outros circuitos.

A versão mais popular e mais vendida de toda a linha é o Arduino UNO, além de servir como base para outros modelos, como o Arduino MEGA 2560 por exemplo. São inúmeros tipos de Arduino disponíveis no mercado, oficiais e amadores, nas quais satisfazem projetos de pequeno a grande porte.

O SOFTWARE

A IDE Arduino é um compilador de linguagens de programação, na qual possui a capacidade de programar em C e C++. Escrever um programa em Arduino é muito simples! Tudo o que você precisa é conectá-lo ao computador por meio de um cabo USB e utilizar o ambiente de programação, onde você digita o programa, faz os testes para encontrar eventuais erros e transfere o programa para a placa.

No site oficial do Arduino você pode fazer o download da IDE gratuitamente. Na imagem abaixo temos a IDE já com um programa carregado:

Uma vez feito o programa, basta transferi-lo para o Arduino e o mesmo começa a funcionar.

O QUE PODEMOS FAZER COM ELE?

A lista de possibilidades é praticamente infinita. Você pode automatizar sua casa, seu carro, seu escritório, criar um novo brinquedo, um novo equipamento ou melhorar um já existente. Tudo vai depender da sua criatividade!

Sendo assim, o Arduino possui uma quantidade enorme de sensores e componentes que você pode utilizar nos seus projetos. Grande parte do material utilizado está disponível em módulos, que são pequenas placas que contém os sensores e outros componentes auxiliares como resistores, capacitores e leds, nas quais facilitam o aprendizado de iniciantes.

Veja alguns projetos desenvolvidos pela comunidade:

O que achou dessa ferramenta fantástica? Quer colocar a mão na massa e aprender muito mais na prática, a partir de exemplos contextualizados e inúmeras atividades? Conheça as oficinas extracurriculares da Lógica Para Todos, oferecidas na cidade de Caxias do Sul-RS:

Photo credit: Marilia A. Ferreira on Visualhunt / CC BY-NC-SA

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *